top of page
hotmart i (4).png
  • Foto do escritorMaria

✧02/04/2024✧ Doar sem doer ✧ Maria

Ouvi essa frase no domingo, durante a homilia da missa de Páscoa. Certamente uma frase para refletir e meditar sobre.

Na maioria das vezes, doar-se é visto como uma atitude nobre, superior até. 

Na minha história, o que eu aprendi é que existem muitos sentimentos que ficam escondidos na gente quando nos doamos em excesso. Muitas vezes esses sentimentos ficam camuflados por outros como a generosidade, a empatia, a bondade, o altruísmo. 

Quem muito se doa pode ultrapassar certos limites internos, caso não haja um trabalho de autoconhecimento e auto observação. 

Muitas vezes fazemos tudo pelo outro, inconscientemente à espera de um reconhecimento, um agradecimento ou uma retribuição. 

O que a gente não espera é que na maioria das vezes, nada disso acontece. 

Aí nos sentimos usados, tristes, esquecidos e nem um pouco amados.

Não percebemos que devemos doar o que está abundante em nós, com alegria e gratidão. Se não for assim ficamos com um déficit energético e emocional que, também de maneira inconsciente, esperamos ser preenchidos pela pessoa alvo da nossa boa ação.

Só que não é assim que funciona…

Quando doamos por carência ou para nos sentir importantes e amados ou até mesmo para sermos vistos, normalmente o que retorna para nós é  frustração, cansaço ou vazio.

Quantas vezes, nos cansamos e nos desgastamos para realizar algo pelo outro e ao invés de nos sentirmos mais alegres e generosos, temos sentimentos mesquinhos e egoístas?

A doação deve ser de maneira geral desinteressada e leve. 

Antes de sair fazendo algo pelo outro sem nem mesmo pensar, que tal perguntar-se: 

  • O que esse movimento vai me custar? Quais sentimentos estão por trás dessa minha vontade de ajudar? Minhas intenções são verdadeiras e altruístas? Fazendo isso estarei me dedicando mais ao outro do que a mim? Estou sendo guiado pelo meu coração ou pelo que as pessoas vão pensar de mim caso eu decida dizer não?


Se a gente vai no automático, se atropelando e passando por cima do que é verdadeiramente importante para nós, mais cedo ou mais tarde, é bem provável  que doar-se pode doer. 

A vida não oferece garantias de que a gente não vai sofrer, mas se conhecer um pouquinho vai ajustando as nossas expectativas e conseguimos ser mais autênticos, amorosos e verdadeiros!

Doar-se é uma atitude nobre sim, a gente só precisa perceber o que está por trás dessa motivação😉


Uma linda e consciente terça feira pra você!

Com amor, Maria



MÚSICA ⋆ Life is good ⋆ CLIQUE AQUI para ouvir no YouTube ⋆ CLIQUE AQUI para ouvir no Spotify

2 comentários

2 Comments


Maaa ravilhoso

Like

Ótima reflexão, Maria 😊

Like
bottom of page